Sobre os noivos

Vocês já conhecem a nossa história. Mas filme bom se vê mais de uma vez! Vamos recordar dos capítulos da nossa história?

Conheci Gabi em junho de 2005 por intermédio (migué) do meu amigo Renato (Cabrito). Na época, tinha o cabelo cor acaju por causa de remanescências do trote da faculdade, mas ela me quis mesmo assim. Já dava pra ver que tinha alguma coisa diferente com aquela menina. Um mês de enrolação e dúvida, ela me botou na parede numa noite de São João e começamos a namorar. Era minha primeira namorada.

Começamos um namoro despretensioso, até certo ponto ingênuo, devido nossa pouca idade, mas fomos construindo um no outro alicerces muito sólidos com franqueza e confiança mútua. Aos poucos fui me apaixonando cada vez mais por ela, de uma forma que chegou um ponto onde não existia mais eu sem ela.

Nos últimos anos tivemos que suportar as intempéries da distância, confortando-nos com reecontros mensais sempre mais breves do que a gente queria. Mas como eu disse: não existe mais eu sem ela. Tenho certeza que não existe ela sem mim também. Tive esta certeza há muito tempo, e a externei com o pedido de noivado, há quase três anos, um dos noivados mais longos que eu tive notícias nos últimos tempos!

Interessante que depois de mais de onze anos, continuo nessa crescente de me apaixonar por ela cada dia mais. Um dia falei para ela que ela estava ficando cada dia mais bonita e ela me disse que era por que agora tem dinheiro. Eu acho que não. Quando a conheci via a beleza dela só com os olhos, hoje vejo com todos os meus sentidos, e ela acabou que impregnou meu coração.

Imagem Sobre